Aí sim?

0
415
views

O mestre zen Hacuíne era louvado pelos seus
vizinhos como alguém que levava uma vida pura.

Perto dele, vivia uma jovem
japonesa, muito bonita, cujos
pais tinham uma loja de
comidas. Inesperadamente,
sem qualquer suspeita
prévia, os pais descobriram
que a rapariga estava
grávida.

Isto enfureceu os pais.
Ela não queria confessar
quem fora o homem mas, depois de
muita zanga, acabou por acusar Hacuíne.

Muito revoltados, os pais foram ter com o
mestre. «Ai sim?», foi o seu único comentário.

Depois da criança nascer, levaram-na a Hacuíne. Por essa
altura, já ele perdera a sua reputação, o que o não perturbou, mas cuidou
muito bem da criança. Junto dos vizinhos, conseguiu o leite e tudo o mais que era
necessário para o pequeno.

Passado um ano, a mãe solteira não suportou mais e disse a verdade aos progenitores –
– que o verdadeiro pai era um jovem que trabalhava no mercado de peixe.

A mãe e o pai da rapariga foram de imediato a casa de Hacuíne, para lhe pedir perdão,
apresentar longas desculpas e levar a criança de volta.

Hacuíne aquiesceu. Ao entregar a criança, tudo o que disse foi:
— Ai sim?

Nyogen Senzaki e Paul Reps
101 Histórias Zen
Lisboa, Ed. Presença, 1987

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here